Artigo: Por que devemos ser solidários?

Julho 02, 2019
Avalie este item
(0 votos)

Como sabemos, a Bíblia nos ensina que a fé sem obras é morta. “Assim como o corpo sem espírito está morto, também a fé sem obras está morta. Tiago 2:26”. Por outro lado, devemos tomar um certo tipo de cuidado em relação ao fazer a obra. Neste pequeno texto pretendo compartilhar da necessidade de existir um equilíbrio em fazer a obra, individualmente e ou coletivamente, para que não haja exageros e nem má fé. Desde sempre somos solicitados a ser solidários com os pobres, e sempre estar prontos a ajudar sem ver a quem. A causa dos pobres nas Escrituras sempre foi um dos principais focos a ser praticados, tanto no Antigo como no Novo Testamento. Podemos observar em Êxodo 22:21-24 que o Senhor Deus diz de maneira bem clara e objetiva a seguinte frase “se eles clamarem a mim, eu certamente atenderei ao seu clamor”, tamanha é a preocupação de Deus com os menos favorecidos. Antes de começar a falar sobre a nossa responsabilidade social eu colocarei abaixo o fato que outros segmentos da sociedade também têm se preocupado com o social, mesmo que essas ajudas tenham um interesse socioeconômico. Como cristãos todos nós devemos agir de forma solidária, olhar os necessitados e agir em favor deles, buscando com todo empenho formas para alivia-los de seus sofrimentos. “Quando fizerem a colheita da sua terra, não colham até às extremidades da sua lavoura, nem ajuntem as espigas caídas de sua colheita. Não passem duas vezes pela sua vinha, nem apanhem as uvas que tiverem caído. Deixem-nas para o necessitado e para o estrangeiro. Eu sou o Senhor, o Deus de vocês. Lv. 19: 9-10”. No livro do Êxodo também encontramos o próprio Deus exortando quanto à necessidade de se cuidar dos órfãos e viúvas: “Não prejudiquem as viúvas nem os órfãos; porque se o fizerem, e eles clamarem a mim, eu certamente atenderei ao seu ao seu clamor. Com grande ira matarei vocês à espada; suas mulheres ficarão viúvas e seus filhos, órfãos. Êxodo 22:21-24". Nos tempos de Jesus não era diferente. Muitos passavam fome e o quadro da época não era muito bom. Eram muitas pessoas enfermas, passando necessidade extrema. Alguns estudiosos dizem que o fato de João ter datado o tempo que o paralítico do tanque de Betesda estava esperando sua cura - 38 anos - mostra o tempo que Israel estava em decadência. “Bem-aventurados vocês, que agora têm fome, pois serão fartos. Bem-aventurados vocês, que agora choram, pois haverão de receber o consolo. Lc.6:21” Como Igreja de Cristo, a nossa responsabilidade de cuidar dos necessitados não mudou, não ficou para trás; ela é tão importante hoje como foi na Igreja Primitiva; o amor dos irmãos era revelado de forma prática “vendiam as propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade. Atos. 2: 45”. Prossigamos exercendo a solidariedade como cristãos e discípulos de Cristo.

Em Cristo Jesus:

Rev. Mariano Alves Junior

Secretário Executivo do CAS/IPB

 

 

Ler 1363 vezes Última modificação em Segunda, 02 Março 2020 20:18